O que você procura:

Produção brasileira de grãos deve chegar a 215 milhões de toneladas

PDF | Imprimir | E-mail

Número recorde representa aumento de 15,3% em relação à safra anterior, que alcançou 186,7 milhões de toneladas.
A produção de grãos no Brasil vai bater recorde e alcançar 215,3 milhões de toneladas, na safra 2016/2017. A previsão de crescimento em relação à última safra é de 15,3%, ou 28,6 milhões de toneladas frente à safra anterior (186,7 milhões t), segundo o levantamento divulgado nesta terça-feira (10) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).
Os destaques desta safra são: soja, com previsão de 103,8 milhões de toneladas (+8,7%); milho primeira safra, com 28,4 milhões de toneladas (+9,9%); arroz, com estimativa de chegar a 11,6 milhões de toneladas (+9,7%); e feijão, com 1,3 milhão de toneladas e crescimento de 25,7% em relação à safra passada.
Além da melhoria nas condições climáticas, o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Neri Geller, afirma que o uso de tecnologias pelos produtores e políticas do governo federal ajudam a explicar a expectativa de safra recorde.
“Nós conseguimos, já no primeiro dia do ano-safra, organizar todas as linhas de crédito, sejam de investimento, sejam de custeio para que o nosso produtor pudesse, no momento certo, ter o recurso na mão, comprar os seus insumos e fazer uma programação. Então, isso deu um fluxo muito forte no crescimento da área plantada e principalmente na confiabilidade do nosso produtor.”
 
Impacto econômico

Na avaliação do Ministério da Agricultura, a supersafra será um dos motores da retomada do crescimento econômico em 2017. “Você já pensou o que representam 30 milhões de toneladas de grãos a mais para movimentar caminhões, motoristas, oficinas, comércio?”, argumenta Neri Geller.
Em entrevista exclusiva ao Portal Brasil, ele lembra que o crescimento do agronegócio tem impacto em diversos setores da indústria nacional, como de equipamentos, máquinas e defensivos agrícolas. Além de contribuir com a safra recorde e o setor industrial, Geller afirma que o aumento na produção de culturas como arroz e feijão também vai baratear o preço da cesta básica.
Entre as ações do governo para garantir o aumento da safra de grãos, o secretário de Política Agrícola do Mapa destaca a regularização do pagamento do seguro agrícola, que estava atrasado há mais de um ano. “Só para vocês terem uma ideia, nesse ano nós já pagamos R$ 370 milhões do seguro agrícola.”
Geller chama a atenção ainda para o Programa de Modernização da Frota de Tratores Agrícolas e Implementos Associados e Colheitadeiras (Moderfrota). Nos primeiros cinco meses de vigência do programa em 2016, foram acessados 90% do total de R$ 5 bilhões. Por isso, o ministério remanejou mais R$ 2 bilhões para o financiamento de tratores, colheitadeiras, pulverizadores e plantadeiras.